fbpx

Pró-labore

“O quanto eu posso tirar da minha empresa?”

Essa é uma das perguntas mais frequentes quando se trata das finanças de forma mais “bruta”, digamos.

Mas, costumamos tratar o pró-labore como uma medida muito mais para se organizar do que propriamente tirar o salário do empreendedor.

Pois, NA GRANDE maioria o empreendedor já usa o capital da empresa para fins próprios.

Seja sua gasolina, parte do aluguel de sua residência, até mesmo o exemplo dos restaurantes usando os cartões da empresa.

Ou seja, no fim ele já acaba tirando, não percebe e sente que trabalha e trabalha e “Não vê a cor do dinheiro”

Sabe como a gente seleciona por aqui? Bom, primeiramente passamos um pente fino sem julgamentos tirando o que é um gasto seu e o que é um gasto da empresa.

A partir desse ponto determinamos o quanto é o seu custo mediante a todos os seus gastos e tornamos isso um custo fixo.

É meus amigos, você pode se ver como o melhor amigo ou o maior inimigo da sua empresa quando esse seu custo vira algo palpável todo mês.

Ou, assim como vários outros empreendedores, retiram o percentual de lucro após pagar todos os fornecedores, funcionários e afins.

É mais complicado? É. Mas isso pode ser como um agente motivador para você trabalhar cada vez mais.

Qual percentual?
Já falamos em um vídeo que podes seguir a regra 33%, ou seja, 33 para você, 33 para o capital de giro da sua empresa e os outros 33 para a inovação do seu negócio.

Tudo isso estabelecendo antes todos esses custos e se são possíveis. A graça de trabalhar com % é justamente esse. Tudo perfeitamente ajustável

Vem com a gente que é sucesso! 🚀🚀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 3 =

Back To Top